Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Fedorento Fãs

Gato Fedorento: 4 pessoas, 4 homens, 4 comediantes, mas acima de tudo são 4 amigos... 4 amigos que adoram o que fazem, e nós adoramos o seu trabalho!

Gato Fedorento Fãs

Gato Fedorento: 4 pessoas, 4 homens, 4 comediantes, mas acima de tudo são 4 amigos... 4 amigos que adoram o que fazem, e nós adoramos o seu trabalho!

GATO FEDORENTO FALADO POR TODOS 13

16
Mar09

Dizem que é uma espécie de navio...

 

 

“O Governo dos Açores prepara-se para receber um navio novo para o transporte marítimo entre as ilhas que tem mais defeitos do que um navio velho”. Assim começa a notícia principal do jornal Expresso do último fim-de-semana, contando a história do navio de passageiros “Atlândida” encomendado pelo Governo Regional dos Açores através da empresa Atlânticoline por 40 milhões de euros, que já vai nos 48 milhões e cada vez com mais remendos.

in: A União (jornal online)

 

“Uma história muito triste” e que inclui “uma série de disparates” diz o fabricante, mas o presidente da Atlânticoline afirma estar “à espera de uma navio tecnologicamente muito avançado”. “Cheio de remendos” titula o jornal, que pela pena da jornalista Luísa Meireles,  conclui que a história deste navio “dá uma telenovela”.

E, pelo conjunto de peripécias descritas na notícia, não há como discordar.

E se a jornalista se tivesse detido um pouco mais no assunto e tivesse acesso ao processo que levou ao afastamento do representante da região junto do construtor e às justificações entretanto dadas aos açorianos, talvez ficasse na dúvida se esta história não seria apenas ficção apropriada aos “Gato Fedorento”. Mas deu a entender.

Em suma, os Açores foram alvo de enxovalho nacional, tais e tantas são as decisões absurdas que envolvem a construção deste navio que, no dizer “de quem acompanhou de perto a conturbada construção é “sucata e sem valor comercial”.

Tratando-se de navio para transporte de passageiros inter-ilhas - que se conta começar a operar a 13 de Maio próximo - vamos ver se a absurda telenovela continua.

Sim, porque vamos ver ainda se o Instituto Portuário e de Transportes Marítimos assume a responsabilidade de certificar o navio, se alguma companhia de seguros assina contrato e se haverá passageiros dispostos a arriscar navegar naquele navio ultra-remendado.

Em circunstâncias normais, a região devia ser indemnizada pelos autores desta triste telenovela