Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Fedorento Fãs

Gato Fedorento: 4 pessoas, 4 homens, 4 comediantes, mas acima de tudo são 4 amigos... 4 amigos que adoram o que fazem, e nós adoramos o seu trabalho!

Gato Fedorento Fãs

Gato Fedorento: 4 pessoas, 4 homens, 4 comediantes, mas acima de tudo são 4 amigos... 4 amigos que adoram o que fazem, e nós adoramos o seu trabalho!

PROJECTO: GATÓFÃS

14
Ago09

as GatóFãs, Erykah [Mucky_Girl], Mafalda [Gatinho Do Fininho], Patrícia [Nandyzinha] e Beatriz [Cardi_lady], estamos a fazer um projecto que será surpresa

 

 

darei mais novidades assim que o projecto tiver mais avançado mas se tudo correr bem, o que nós vamos fazer vai ficar muito fixe =D

Ricardo Araújo Pereira na BE

14
Ago09
Há coincidências felizes, no Dia Mundial do Riso a Biblioteca da ESA recebeu o mais mediático humorista da actualidade – Ricardo Araújo Pereira.
Este encontro foi promovido pelo Departamento de Língua Materna em parceria com a Biblioteca da ESA, actividade inserida no Projecto de Leitura Contratual das turmas B, C ,F,G e I do 10ºAno, da professora Fernanda Lamy.

 

 

 

 

79ª Feira do Livro do Porto encerra em alta

14
Ago09

Ricardo Araújo Pereira brinca aos clássicos

14
Ago09
 
 

Uma colecção de literatura de humor, cheia de clássicos e sugestões de um dos humoristas mais reverenciados da sua geração. A Tinta da China lança-se à jugular da veia do riso de Dickens, Diderot, Hasek ou Benchley.

 

"Um inglês, um francês e um americano entram numa colecção. E diz o inglês..." Esta é a sugestão de Ricardo Araújo Pereira para a promoção da nova colecção de literatura de humor que coordena para a Tinta da China. Leia-se esta possibilidade no universo mental de um Gato Fedorento que está a compilar, investigar, rever e prefaciar obras de humor e acrescente-se-lhe o seu pretexto: os primeiros títulos da colecção serão "Os Cadernos de Pickwick" de Dickens, "Jacques, o Fatalista", de Diderot, e uma antologia de textos de Robert Benchley.

Trata-se, afiança o humorista, "de bom 'marketing', na medida em que associa os clássicos do humor ao enunciado das anedotas mais rasteiras. Vivemos tempos difíceis e não convém alienar público". A nova colecção da Tinta da China surge na esteira de outra lançada no ano passado, dedicada à literatura de viagens e coordenada por Carlos Vaz Marques.

Em vésperas de partir para a Feira Internacional do Livro de Frankfurt, em Outubro de 2008, a editora Bárbara Bulhosa tinha uma ideia e um desafio - lançar uma colecção de clássicos, coordenada por Ricardo Araújo Pereira. Em Janeiro já havia uma proposta: 700 páginas de Charles Dickens no seu melhor registo satírico, um texto "nunca traduzido integralmente em português" (a edição portuguesa existente tinha menos 200 páginas do que o original, cortes decorrentes de uma prática comum nas editoras nacionais nos anos 1940), agora traduzido por Margarida Vale de Gato e que Bulhosa está a ler.